sexta-feira, 27 de março de 2009

"...dEsAbAfO..."

Até onde eu consigo caminhar com minha humanidade?


Até onde eu consigo mantê-la sobre controle?


Até onde consigo discipula-la?





Até onde ela deve sofrer?


Até onde deve se sacrificar para ser benigna?


Até onde consigo torná-la benigna?





Como não deixá-la invejar?


Não permitir que se torne leviana?


Não deixá-la que se ensoberbeça?





Como não permitir que se torne indecente a ponto de que anule todos seus interesses?





Até onde não deixa-la se irar?


Até onde não permiti-la suspeitar mal?


Até onde ensiná-la a folgar na verdade?





1° Coríntios 13


(à partir do versículo 4)





"...O amor é sofredor, é benibgno; o amor não é invejoso; não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta..."





"...Se me amardes verdadeiramente guardareis os meus mandamentos..."


Quero te amar mais Senhor








...Eu quero te amar...











Um comentário:

  1. o poema é seu netinho????
    mto bOoOommm gostei muitaum!!!
    persevere...

    =]

    ResponderExcluir